Este site utiliza cookies, com o objetivo de melhorar a sua utilização. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.
Aceito
Saiba mais

EXPOSIÇÃO SURF ART

09 MAIO 2022

Entre 12 de maio e 30 de junho, no piso 2, apresentamos uma exposição única sobre o Surf Nacional, com o apoio da Federação Portuguesa de Surf, da artista Kruella d'Enfer, embaixadora da exposição, e com curadoria da State of the Art, criando uma ligação entre a arte, o desporto de eleição da Linha e o ambiente.

Esta mostra, intitulada Surf Art, vai permitir que veja ao vivo as pranchas de competição de atletas de renome, como Tiago Pires e Nuno Vitorino, e ainda duas pranchas sustentáveis, feitas a partir de cortiça, da autoria do shaper LaCrAu: uma réplica da prancha produzida para o surfista Garret McNamara, com a qual surfou o Canhão da Nazaré, e ainda um protótipo de alta performance.

Também pode ver uma obra de arte única e impactante, numa prancha propriedade da Barbeau, feita com lixo proveniente da praia.

Surpreendendo quem nos visita, temos ainda pranchas de surf com pinturas originais e exclusivas realizadas por vários street artists reconhecidos: Daniel Eime, Gonçalo MAR, Halfstudio, Miguel RAM, Pantónio, Slap SkTr, Vanessa Teodoro, Vile e, ainda, da artista Kruella d'Enfer, embaixadora deste projeto. 

Encontrará ainda fotografias com os melhores, e decisivos, momentos de surf de surfistas portugueses, como Afonso Antunes, Frederico Morais, Mafalda Lopes, Teresa Bonvalot, Tiago Pires, Vasco Ribeiro e, ainda, o atleta Nuno Vitorino, atleta representante do surf adaptado. 

Pretendemos alertar para o uso excessivo de plástico e lixo deixado nas praias. Anualmente, estima-se que cada ser humano produza cerca de 30 Kg de lixo plástico. Prevê-se que, se os números não reduzirem, em 2050 exista mais plástico do que peixes nos oceanos.

Como Tiago Pires afirma:
Surfar não é apenas um desporto é uma ligação profunda com a Natureza;
tornas-te parte do oceano.

GIVEAWAY

Quer ganhar uma prancha do Nic Von Rupp?

De 19 a 31 de maio, participe no giveaway seguindo os seguintes passos:
• Siga o @nicvonrupp e @oeiras.parque no instagram.
• Partilhe uma fotografia criativa junto desta prancha identificando os perfis acima mencionados.

O vencedor será anunciado no instagram do Nic Von Rupp no dia 2 de junho.
Prémio: Prancha de competição Pyzel Surfboard (5.10 18 5/8 2 5/8 28L).

BIOGRAFIAS STREET ARTISTS

DANIEL EIME

Daniel Eime, 1986. Caldas da Rainha, Portugal. Licenciado em Design de Cenografia, Daniel Eime trabalhou durante vários anos como cenógrafo, essencialmente em projetos de teatro, cinema e publicidade. Em 2011 abandona a sua área de formação, passando a dedicar-se exclusivamente à arte urbana. Desde 2008 que desenvolve trabalhos exclusivamente com a técnica de stencil, sendo reconhecido pelos seus murais de grande escala e pelo uso de imagens bastante detalhadas. Procura trabalhar rostos comuns e do quotidiano, frequentemente combinados com elementos abstratos e/ou geométricos. Nas suas peças aborda o lado mais misterioso de cada pessoa, onde cada linha dos seus rostos conta as suas e as nossas histórias de vida, remetendo-nos frequentemente para memórias individuais.

GONÇALO MAR

Do Seixal, Gonçalo Mar começa aos 12 anos a transpor a giz no alcatrão as figuras do seu imaginário. Ao terminar a licenciatura em Design de Moda da Faculdade de Arquitetura de Lisboa, vai trabalhar para o estúdio de animação Magic Toons e é por volta de 1998 que experimenta o graffiti pela primeira vez. De estilo Surrealista/Pop, numa mistura entre o universo da banda desenhada e da animação japonesa, as suas figuras são imensamente coloridas e fantasiosas. Elementos humanos misturam-se com animais e elementos da natureza, de uma desproporção proporcionada e linhas quase esquizofrénicas, numa interpretação muito própria do artista que nos leva a sonhar acordados. Em Portugal já fez diversas exposições em nome individual e coletivo, expôs em galerias de Paris, Amsterdão, Londres e Califórnia. Participa enquanto artista em diversos festivais de arte urbana pela Europa e como ilustrador em diversas publicações. Fundador e mentor do “Seixal Graffiti”, e lançou a sua marca MAR em 2019.

HALFSTUDIO

Mariana Branco (n. 1986) e Emanuel Barreira (n. 1986) são os artistas que compõem o Halfstudio, um coletivo português que desenvolve projetos em várias áreas criativas tendo sempre o lettering e o sign painting como elemento central. A sua linguagem visual é caracterizada pela utilização de letras volumétricas e layouts dinâmicos com mensagens impactantes e cores vibrantes. Nos seus murais e intervenções de arte urbana a mensagem é sempre inspirada pela comunidade onde a obra se insere. O duo tem apresentado o seu trabalho em exposições e festivais de arte urbana, tanto em Portugal, como internacionalmente.

KRUELLA d’ENFER

A artista visual e ilustradora portuguesa Kruella d'Enfer (1988) tem-nos deleitado com o seu universo visual encantado, suscitando um profundo sentimento de deslumbre com as fantásticas e benevolentes criaturas que habitam os seus recantos escuros e misteriosos, sejam eles lobos místicos ou raposas mágicas. À vontade a pintar quer murais em grande escala, quer trabalhos intimistas em papel e tela, o seu uso de cores contrastantes e formas geométricas dá vida a lendas e mitos ancestrais, compondo histórias fantásticas com um apelo universal. Tem exposto o seu trabalho em mostras individuais e colectivas desde 2010.

MIGUEL “RAM” CAEIRO

Ram é o nome sob o qual o artista Português Miguel Caeiro (n. 1976) tem operado desde que começou a intervir clandestinamente nas ruas em 1997. Precursor do graffiti e arte urbana de cariz experimental, Ram tem trilhado um caminho singular na construção de uma linguagem inteiramente original no mundo da nova estética urbana. As suas explosões energéticas de cor e formas dinâmicas aproximam-se de uma action painting contemporânea impregnada de um visionarismo de raiz psicadélica, numa linha de intensa vitalidade que exprime a construção de realidades etéreas – projeções de um fértil imaginário do subconsciente, onde impera a força dinâmica e primeva da natureza.

PANTÓNIO

Pantónio é a assinatura de António Correia, pseudónimo surgido do panteísmo e da linguagem gestual que transforma o desenho em pantomimia. Nascido na ilha Terceira, Açores, Pantónio estudou desenho gráfico e técnicas de artes gráficas. A sua técnica e cores são simplistas e minimais, desenhando os movimentos e interações dos animais, e utilizando as cores vulcânicas e oceânicas. Em 2013 expôs a solo em Lisboa e Paris e, desde então, realizou murais de grandes dimensões na China, Canadá, Brasil, Estados Unidos, Rússia, Ucrânia, Polónia, Suécia, França, Luxemburgo, Bélgica, Itália, Tunísia, Marrocos, Cabo Verde, Espanha e Portugal.

SLAP SkTr

Artista urbano e de intervenção, é membro fundador da Associação Portuguesa de Arte Urbana e é o artista responsável pela criação do projeto Urban-Art "das paredes da rua para as paredes de casa”. Ao longo dos últimos anos participou em várias iniciativas de arte urbana, workshops, debates e conferências. Em 2001 pintou as paredes interiores de um Museu na Madeira, anterior à tendência mundial de se levar arte urbana para o interior dos museus, tendo o poder de conseguir convencer a acreditar no graffiti como forma de expressão artística. A sua componente interventiva, inovativa e de responsabilidade social faz dele um artista de relevo. No panorama artístico internacional já participou em vários eventos, a convite do Artista Rigo 23 destacando a X Bienale de Lyon em França, onde pintou uma carruagem de comboio em graffiti e mais de 30 metros, no Museu de Arte Contemporânea de Lyon, pintou ao vivo na Galerie des Terreaux durante a Nuit Résonance, trabalhou uma calçada à Portuguesa na Regional XII Murau na Austria e, mais recentemente, esteve a pintar um prédio na Trienal de Arquitetura de Aichi Nagoya no Japão, um dos eventos internacionais com mais impacto na sua vida como artista e como pessoa.

Foi também um dos artistas convidados a expor nas Galerias Laffayete de Chambéry, em França, onde realizou uma montra de Natal Noël Gourmond em graffiti, ao vivo, e realizou um open studio com vários artistas nacionais Art in Park, joalharia, moda, graffiti, fotografia, pintura, instalações, tudo ao vivo durante um mês. Em Portugal, destacou-se pela reabilitação urbana do túnel de Alcântara em Lisboa, que resultou em várias parcerias e ações de voluntariado, pela criação dos primeiros tours de arte urbana na cidade de Lisboa e arredores, e pela promoção e execução do projeto 40 anos 40 murais nas celebrações do aniversário do 25 de Abril. A sua participação em vários eventos, lançamentos e festivais, como o Rock in Rio Lisboa, com um workshop que incluía a interação com o público, e pintura do pavilhão da Câmara Municipal de Lisboa, Intendente Skate Jam, deram-lhe uma experiência incomparável. A sua vida artística teve início com apenas 12 anos, realizando decorações interiores em graffiti em lojas, bares e estúdios d e música com os amigos.

Dada a sua longa presença enquanto artista, Slap SkTr já trabalhou em inúmeros projetos, em múltiplas e diferentes cidades, prolíferas em arte contemporânea. Sendo um dos artistas portugueses com maior portfólio, tão eclético como as técnicas que domina, também já se dedicou à decoração de espaços de referência, entre eles o Sweet Bass, o LatX Club, o Coconuts Cascais, o Bauhaus Estoril, as instalações da Fidalguia Lisboa, o Armazém do Chá Porto, Yorn, as Olguinhas, o estádio do Estoril Praia, várias fachadas e escritórios de empresas, hotéis, e casas particulares.

VANESSA TEODORO

Vanessa Teodoro é uma artista multidisciplinar que vive em Lisboa. O seu background académico e profissional em design gráfico e publicidade, assim como a sua infância vivida na África do Sul, tiveram um papel importante na criação da sua identidade visual. Desde 2008, dedicada em exclusivo à sua arte, Vanessa tem colaborado com inúmeras marcas de renome internacional como Louis Vuitton, Jaguar, Ritz Hotel, MTV, Nespresso, entre outras. A artista tem um gosto especial por participar em projetos de street art e considera muito gratificante o desafio de pintar grandes murais de domínio público. O seu estilo define-se por uma complexa batalha entre padrões gráficos, elementos figurativos e fortes contrastes, tudo com um toque de caos e humor. Já expôs o seu trabalho no Reino Unido, França, Alemanha, Japão e China.

VILE

Rodrigo Sepúlveda Nunes, aka "VILE" graffiter português residente em Vila Franca de Xira, iniciou-se na prática dessa arte no ano de 1998 e, desde então, tem vindo a desenvolver a sua carreira artística e se aperfeiçoando noutras técnicas como a pintura de aguarela, acrílicos, carvão entre outras, mas sendo a pintura de murais o seu principal foco, tendo realizado trabalhos por todo o país e no estrangeiro. Poderão conhecer mais do seu trabalho na sua página de Instagram (@vile_graffiti) e no seu website (www.vilegraffiti.com).